AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

A Sós

Fonte: Google Images

No silêncio da noite escura
Os sonhos viram-se contra nós
É tão forte a amargura
É triste estarmos a sós

A noite demora a passar
A escuridão espreita lá fora
Não há meio de clarear
Preciso que a noite vá embora.







Feliz Ano Novo! 


domingo, 30 de dezembro de 2018

Basta um pedacinho

Fonte: Google Images

Cabe num cantinho
E basta um pedacinho
Eu não sou de estranhezas
Nem aspiro grandezas
Digo-te com sinceridade
Nunca fujo à verdade
O teu amor pode ser pequeno
Mas se for pleno
É tudo o que preciso
Dar e receber
Ensinar e compreender
É o nosso melhor improviso.

sábado, 29 de dezembro de 2018

Tu não chegaste

Fonte: Google Images

Esperei sem hora marcada
Pela tua chegada
A saudade era descomunal

Os carros passavam apressados
Nem se desviavam dos lados
Onde eu estava por sinal

A tarde chegou ao fim
E eu com pena de mim
Obriguei-me a ir embora

Tu não ias chegar
Nem te dignaste a avisar
Aqui o teu amor já não mora.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Não compreendo…

Fonte: Google Images

Não compreendo o enredo
De quem diz que tem medo
E faz tudo ao contrário
Não percebo a dita história
Se querem ficam na memória
De como ser um otário

Não percebo a ousadia
De quem diz que é simpatia
Exigir por um favor
Nunca vou compreender
Quem só se quer intrometer
Para causar apenas terror.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Será real ou não

Fonte: Google Images

Um sussurro baixinho
Como quem diz um segredo
Causa logo burburinho
E um nadinha de medo

Um sorriso de cumplicidade
Um toque leve da mão
Causa logo curiosidade
Será que é real ou não

Um suspiro partilhado
Um olhar que sabe de mais
Deixamos de estar encabulados
E passamos a ser os ditos normais.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Todos os dias é Natal



É mais que tempo de aprender
Que a Família é sempre especial
Já é mais que tempo de saber
Que todos os dias devia ser Natal

É mais que tempo de dar valor
Ao que é nosso, tradicional
Já é tempo de repartir o amor
Porque todos os dias devia ser Natal

É mais que tempo de saber ouvir
Porque falar demais torna-se banal
Já é tempo de saber dividir
Todos os dias devia ser Natal

É mais que tempo de ajudar o irmão
E deixar de vez o pedestal
Já é mais que tempo de repartir o pão
Porque todos os dias é Natal.

sábado, 22 de dezembro de 2018

Guerra de Hipocrisias

Fonte: Google Images

Muros caídos
Sonhos destruídos
Guerra de hipocrisias
Desapego emocional
Um futuro disfuncional
Repleto de heresias

Valores desprezados
Por burros doutorados
Uma legião de indigentes
Um mundo sem estandarte
Que vai morrer de enfarte
Sem deixar sobresselentes.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Rasgaram-se as Folhas

Fonte: Google Images

Acabaram-se as tréguas
De nada valeram as léguas
Que, sozinha, caminhei

A sanidade regular
Que nos fazia continuar
Sem intenção a ignorei

Rasgaram-se as folhas
Já não temos escolhas
O livro está ilegível

Nem juntando os pedaços
Se preenchem os espaços
O fim era imprevisível.

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Sou pó, sem ventania

Fonte: Google Images

Partiram-se em pedaços
Os meus abraços
Não sinto mais nada
Meus passos não têm estrada
Sou pó, sem ventania
Dor, sem agonia
Meu sorriso está a monte
Sou sede, sem ter fonte.

domingo, 16 de dezembro de 2018

Sopra baixinho

Fonte: Google Images


Vai, dá um sorriso
É sempre preciso
Saber agradar
Vai, olha p’ra mim
Sabes que assim
Nada te posso negar

Vai, sê cordial
Porque afinal
Estamos juntos agora
Vai, sopra baixinho
E diz com carinho
Que vamos p’la vida fora.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Chora, deixa chorar

Fonte: Google Images

Chora que faz bem
Deixa a água correr
Só não sabe quem não tem
Como é triste sofrer

Chora, deixa chorar
Assim lava a escuridão
Nem sempre apetece cantar
Mesmo já sabendo a canção

Chora, extravasa
Deita cá para fora
A panela estando rasa
Verte sem demora

Chora ao teu jeito
Deixa a cara molhada
O peso que sai do peito
Torna a alma menos pesada.

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

O meu Nico


Meu amor canino
És tão pequenino
Aprendeste a lutar
E até podes voar
Porque o teu coração
Tem a vocação
De um sonhador.

Meu amigo leal
No bem e no mal
Ouvido apurado
Sempre de bom grado
Podes não falar
Mas podemos conversar
A linguagem do amor.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Santa Eulália (10 de Dezembro)

Fonte: Google Images

Santa Eulália, corajosa
foste Mártir em tão tenra idade
a tua alma honrou o Senhor
no sacrifício encontraste a felicidade

Na tortura viste alegria
e na dor viste gratidão
pelas chamas entregaste o espírito a Deus
Exemplo de um verdadeiro Cristão. 

domingo, 9 de dezembro de 2018

Cheirinho a Pão-de-ló

Fonte: Google Images

Q
uando eu era criança
Cabelo numa trança
Sempre magricela
Achava a lua esquisita
Estranha, mas bonita
E queria ser como ela

Quando eu era pequenina
Com meus sonhos de menina
O mundo cheirava a pão-de-ló
Agora já crescida
Um pouco mais entendida
A nada me cheira, estou só.

sábado, 8 de dezembro de 2018

Nossa Senhora da Conceição ♥

Fonte: Google Images

Nossa Senhora da Conceição
Mãe do Salvador da humanidade
Te oferecemos o nosso coração
Recebe-o como prova de humildade

Protege, guia e zela
O reino que a Ti foi confiado
Ameniza os caminhos mais sinuosos
E cobre com Teu manto o mais desamparado

Virgem Imaculada sem mancha
Teu dia é Festa Universal
Rainha de um povo que te venera
Te louvamos Padroeira de Portugal.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

De Madrugada

Fonte: Google Images

Cinco da madrugada
Da janela olho a estrada
O silêncio está ao serviço
O vento apareceu em reboliço
Não se vê vivalma
Há algo que me acalma
E traz alguma tranquilidade
Sinto um descanso na alma
E um rasgo de felicidade

É gostoso assim amanhecer
Com a solidão de braço dado
E deixar-se ficar acordado
Para ver o dia nascer.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Casa vazia

Fonte: Google Images

Deixaste-me o silêncio
Numa casa vazia
Provaste ser um jumêncio
Com demasiada primazia

Nem o sol quer entrar
Nas poucas janelas da casa
Sozinha não consigo iluminar
E a escuridão só me desfasa

Vou fazer uma remodelação
Este lar precisa de um futuro
Sem ti aprendi uma lição
Sem carga salta-se melhor o muro.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Tristeza enclausurada

Fonte: Google Images

A casa é toda vistosa
Toda maria vaidosa
Joga-se a futilidade

Os carros na entrada
Cada bomba de granada
Mas não encontro a felicidade

As paredes impermeáveis
De construções inigualáveis
Nunca deixam transparecer

A tristeza enclausurada
Na mansão angustiada
Só na riqueza sabe viver.

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Nossa Senhora Rainha

Fonte: Google Images

Hoje perdi o raciocínio
Nada está no meu domínio
Anseio pela Tua compaixão
Hoje a estrada foge-me do pé
Tenho medo de perder a fé
Nossa Senhora vem na minha direcção

Hoje a noite foi madrasta
A minha tristeza ainda se arrasta
Acho que vou dar-me ao fracasso
Nossa Senhora pega o volante
Serei apenas teu tripulante
Tomou conta de mim o cansaço

Permite-me aninhar em Teu manto
Sei que nesse recanto
Nada me pode atingir
Nossa Senhora, chamo-te Rainha
Aos Teus pés morre a erva daninha
Contigo a meu lado irei conseguir.

terça-feira, 27 de novembro de 2018

Borboleta (Poesia Infantil)

Desenho: Lucília Mendes

Num dia de muito sol
A borboleta foi dar uma volta
Voou pelo céu azul
E feliz andou à solta

Com muitas bolinhas nas asas
De cores muito bonitas
A borboleta encanta por onde passa
Com as suas antenas finitas

Ela consegue voar muito alto
Muito baixo, como quiser
É a borboleta mais colorida
Que no céu conseguimos ver.

domingo, 25 de novembro de 2018

Pelo Beicinho

Fonte: Google Images


Ficaste pelo beicinho
Não sei o que te hei-de dizer
Se aqui procuras carinho
Nem dado nem a vender

Se calha veres-me passar
Lá começa a ladainha
Tanta amor tens para dar
Que só te falta a rainha

Dizes que é um amor tão grande
Que nem te cabe no peito
Pois é melhor que abrande
Aqui não causas efeito.

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Brincadeiras de antigamente

Fonte: Google Images

Calças arregaçadas
Equipas marcadas
O jogo vai começar
A bola é de farrapos
Há que poupar nos trapos
Não são tempos de gastar

Os catraios sabiam brincar
Porque sabiam valorizar
O pouco que lhes era dado
O estômago que sempre roncava
A comida não abundava
Sabia a pouco o pão retardado

O tempo de brincadeira
Não durava a tarde inteira
Outros afazeres se levantavam
As árvores carregadas de fruta madura
Obrigavam a uma aventura
E eram poucos os que não as roubavam.

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Coração a chorar

Fonte: Google Images

Meu coração acordou a chorar
Mal pregou olho a noite inteira
Diz-me o que te fez assim desesperar
Prometo não arredar da tua beira

Fui eu que não agi correctamente
E te deixei assim doente?
Sei que tenho muita tralha acumulada
Muita coisa por fazer e ser falada

Peço-te que acalmes a tua lamúria
Tanta tristeza provoca fúria
Preciso que sejas forte em duplicado
Não chegamos até aqui a pedir fiado.

domingo, 18 de novembro de 2018

As minhas telhas são Teus braços

Fonte: Google Images

Pelo dia que me deste abençoado
Sou teu servo, teu criado
A minha gratidão não tem fim
Os raios de sol no meu rosto
Sei que não abandonas Teu posto
Nem sempre mereço, mas cuidas de mim

Pela comida que não me falta na mesa
Reconheço a Tua grandeza
As minhas telhas são Teus braços
A força e a humildade que carrego
Vieram da dor de cada prego
E das lágrimas que tornaram Teus olhos baços

Os alimentos que colho do meu quintal
Fruto do meu trabalho com o Teu aval
Fazem-se sentir afortunado
O conforto do meu leito
A paz e o sossego no meu peito
Vêm de Ti, meu Deus muito obrigado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...