AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores, através do email: atendimento@spautores.ptatendimento@spautores.pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

domingo, 24 de setembro de 2017

O Rico e o Pobre

(imagem: internet)


O rico, coitado, é bipolar
O pobre é mal educado
O rico teve mesmo azar
O pobre é sempre aluado

O rico tem veia poética
O pobre tem varizes
O rico gordo, é genética
O pobre comete muitos deslizes

O rico tem saldo devedor
O pobre é mesmo caloteiro
O rico desmaia com o calor
O pobre gosta de ser azeiteiro

O rico não diz palavrões
O pobre diz só asneiras
O rico não precisa guardar tostões
Graças ao pobre que lhe enche as algibeiras.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

És Tu, meu Deus

Imagem: internet

És a água que tenho para beber
E a sombra que me protege do calor
És o fruto acabado de colher
Nascido da mais linda flor

És a casa onde habito
E sei que será sempre o meu lar
Ages com a calma de um perito
Fazes da ventania uma brisa do mar

És o calor da minha lareira
Protecção para o frio do inverno
És tudo de qualquer maneira
Obrigado pelo teu amor paterno.

sábado, 16 de setembro de 2017

Beijo que é beijo

Resultado de imagem para cute kiss
Imagem: internet

Beijo que é beijo altera
E desespera
Quem nele se envolve
Beijo que é beijo alimenta
Rápido se contenta
E tudo dissolve

Beijo que é beijo provoca
Deixa a alma louca
E adormece o mundo
Beijo que é beijo aquece
E quase sempre enaltece
Um sentimento profundo

Beijo que é beijo alegra
E quebra a regra
Sem dar satisfação
Beijo que é beijo padece
Do mal que não adormece
De seu nome paixão.