AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores..pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Sou assim

Desenho by Isabel Mendes

Não sigo modas ou mentalidades
Só porque toda a gente o faz
Assumo as minhas desigualdades
E acredito que sou fiel e capaz

Pensar pela cabeça dos outros
É triste e muito deprimente
Não me deixo ir com os loucos
Só os peixes mortos vão com a corrente.

domingo, 19 de novembro de 2017

A Velhice à varanda

Imagem: internet

Sentada numa cadeira de baloiço
A apanhar sol na varanda
Quando passo sempre a oiço
A divagar na mesma propaganda

Os dias já não os conta
Diz que é tempo perdido
A noite já não amedronta
Agora é esperar o merecido

Diz-me que o silêncio a visita
Apesar de não ser convidado
Então faz de mau da fita
E não responde ao perguntado

Assim passa os dias a velhice
Diz que já se habituou à solidão
O que lhe fizeram foi canalhice
Mal eles sabem que por lá passarão.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Diz que é Charmoso

Imagem: Internet


Sorrisinho manhoso
Ar de dengoso
Cabelo encaracolado
Frases elaboradas
Ratoeiras preparadas
Sempre todo asseado

De rosas na mão
A jogar a paixão
Evitando a batotice
Passeio de charrete
Sabe com quem se mete
Respira aldrabice

Acaba o dia a chorar
Agiu sem pensar
O amor não tem cura
Insiste que é galanteador
Charmoso e sedutor
E leva a paixão à pendura.