AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores, através do email: atendimento@spautores.ptatendimento@spautores.pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

sábado, 16 de setembro de 2017

Beijo que é beijo

Resultado de imagem para cute kiss
Imagem: internet

Beijo que é beijo altera
E desespera
Quem nele se envolve
Beijo que é beijo alimenta
Rápido se contenta
E tudo dissolve

Beijo que é beijo provoca
Deixa a alma louca
E adormece o mundo
Beijo que é beijo aquece
E quase sempre enaltece
Um sentimento profundo

Beijo que é beijo alegra
E quebra a regra
Sem dar satisfação
Beijo que é beijo padece
Do mal que não adormece
De seu nome paixão.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Volta e meia

Imagem: internet

Volta e meia lá aparece
Um chico esperto qualquer
Dou meia volta e só encontro
Quem quer tacho para a sua colher

Volta e meia foge alguém
Que se meteu em embrulhadas
Dou meia volta e vejo bem
O quão difíceis sãs as encruzilhadas

Volta e meia somos alertados
Para os estragos que causamos
Dou meia volta e sinto apertados
Os estreitos laços com que jogamos.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Guerra Silenciosa

Imagem: internet
Não te deixes enganar
Pelo meu ar calado
Eu estou sempre a lutar
Contra um estranho enjaulado

As armas nem sempre existem
O inimigo é audaz e matreiro
Mas os fortes sempre persistem
Porque do medo nasce o guerreiro

É uma guerra silenciosa
De medo e precaução
Hei-de sair vitoriosa
Com direito a condecoração.

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

A minha Oração da noite

Imagem: internet
Senhor meu Deus obrigado
Por mais um dia terminado
Pelo seguro regresso ao lar
Perdoa a minha incerteza
Os momentos de fraqueza
Onde me deixei duvidar

Senhor obrigado pelo sustento
Que me provém o alimento
E me faz útil na sociedade
Hoje não conheci a doença
Graças à Tua presença
Obrigado pela generosidade

Meu Deus perdoa a lamúria
E quando deixo a fúria
Toldar a minha mente
Graças pela Tua paciência
Por me livrares da demência
Por mais um dia decente.

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Deixaste-me Sozinha

Imagem: internet

Parece que ainda foi ontem
Que me deixaste abandonada
O tempo passa depressa
Para quem já conhece a estrada

Deixaste um coração despedaçado
No lugar que outrora foi feliz
Desejei que fosses amaldiçoado
Por me tornares um ser tão infeliz

A vida continua as suas voltas
Iremo-nos voltar a encontrar
Agora já não tenho pontas soltas
Nem me lembro que te cheguei a amar

Se chegares a passar na minha rua
Lembra-te que já não te conheço
A vida que escolheste agora é tua
De falta de amor já não padeço.