AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores..pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

domingo, 30 de outubro de 2016

Gente Má


(imagem retirada da internet)


Há tanta gente mal-encarada
Sempre mal-humorada
Sem um gesto de boa vontade
Gente que não sabe sorrir
Que não aceita exprimir
Uma réstia de felicidade

Há tantas más respostas
Tanto falar pelas costas
Tanta maldade concentrada
A inveja veio sem avisar
Sozinha decidiu ficar
E a raiva invadiu a estrada

A velha e boa compaixão
Entrou em vias de extinção
E deixou-nos à nossa sorte
O amor ao próximo foi atrás
Levando junto o resto da paz

Deixando-nos à mercê da morte.

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Nossa Senhora das Dores

(imagem retirada da internet)


Nossa Senhora das Dores
Acalma a nossa agonia
Leva-nos aonde fores
Devolve-nos a nossa alegria

Nossa senhora das Dores
Livra-nos do sofrimento
Mereces as mais belas flores
Por atenderes o nosso lamento

Nossa Senhora das Dores
Combate os nossos males
Perdoai-nos tantos favores
Mas sabemos o quanto Tu vales

Nossa Senhora das Dores
Obrigado pelo Teu cuidar
És o melhor dos doutores
O Teu remédio nos irá curar.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Não sabemos nada



(imagem retirada da internet)



Sabemos tão pouco
Da vida de um louco
Até sermos nós a endoidecer
Não percebemos o sentido
Das acções de um doido varrido
Até sermos nós a deixar-nos perder

Não sabemos nada
Dos que perdem o fio à meada
E se deixam vaguear sem rumo
Não temos a simples noção
Do quão difícil é perder a razão
E sumir como o vento leva o fumo.

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Queixo-me

(imagem retirada da internet)



Queixo-me porque está frio
Ora porque está calor
Queixo-me de um coração vazio
E se o sinto cheio de amor

Queixo-me do sol radiante
E da chuva que não para de cair
Queixo-me do céu brilhante
E do nevoeiro que não quer sair

Queixo-me se acordo cedo
E se me deixo dormir
Queixo-me se tenho medo
E se a coragem não me deixa fugir

Queixo-me porque me sinto feliz
E porque me acho abençoada
Queixo-me porque não sei o que fiz
Para me queixar por tudo e por nada.

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Amor Canino ♥



É na ponta do focinho
E no brilho do olhar
Que nos enchem de carinho
E nos ensinam a amar

É no correr desenfreadamente
E nos pulos de excitação
Que nos dizem que quem não mente
Fala sempre com o coração

É nos latidos de felicidade
Quando nos ouvem chegar
Que nos ensinam que a lealdade
É um bem maior a preservar

É assim o amor canino
Puro, fiel e despretensioso
Por fora parece pequenino
Por dentro muito precioso.