AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores..pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Não sabemos nada



(imagem retirada da internet)



Sabemos tão pouco
Da vida de um louco
Até sermos nós a endoidecer
Não percebemos o sentido
Das acções de um doido varrido
Até sermos nós a deixar-nos perder

Não sabemos nada
Dos que perdem o fio à meada
E se deixam vaguear sem rumo
Não temos a simples noção
Do quão difícil é perder a razão
E sumir como o vento leva o fumo.

2 comentários:

  1. Apesar do tema forte, adorei.
    É igualmente forte.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Olá Cláudia,
    Obrigada pela visita e pelo comentário.
    Beijinhos

    ResponderEliminar