AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores..pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

domingo, 26 de agosto de 2012

ÉS CRUEL



Decidiste matar o meu coração
porque só sabes ser cruel
renegaste para sempre ao perdão
porque te sabe bem o amargo do fel.

Ages com naturalidade
como se fosse um dia banal
o teu sobrenome é maldade
nasceste do ventre do mal.

Estou agora moribunda
sem forças para me erguer
acredita que a terra é tão funda
como o buraco onde te acabaste de meter.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

O RECADO



Foi no fim do dia de escola
entre os livros na sacola
que encontrei o teu recado
escrito com letra bonita
amarrado com uma fita
dizia "Com amor do teu amado"

Com as mãos a tremer
com medo do que fosse ler
devagar desatei o nó
num papel de cor creme
e com a coragem de quem não teme
por momentos não me senti só.

Era sem dúvida alguma
branco como a espuma
uma declaração de amor.
Pena que o meu coração
já sabe de ante-mão
que não és o néctar da minha flor.

Com um jeito educado
guardei na sacola o recado
e regressei a casa.
Vais acabar por perceber
mesmo que tenhas que sofrer
que é possível voar com uma só asa.