AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores..pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

sábado, 26 de abril de 2008

A MINHA ALDEIA

Por esta rua de pedras
Mil tormentos já chorei
E cada uma conhece
O porquê e a quem amei.

Os ladrilhos desta casa
Conhecem-me melhor que ninguém
E juntos com a cancela da entrada
Sabem o valor que isso tem.

O rio ao fundo do quintal
Meu refúgio, minha fantasia
Vivi sempre à sombra do olival
Que estranha forma de vida vadia.

Ainda estou a amadurecer
Na eira da minha vizinha
Vivo a pensar em ti
Meu tesouro, aldeia minha.


NOSSA SRª DE FÁTIMA (A TI ROGO)

A Ti pedimos com fé e fervor
Que nos atendas nas aflições
A Ti pedimos com todo o amor
Que tragas paz para os nossos corações

Muito obrigado pelas noites calmas
E pelos dias que já lá vão
A Ti entregamos nossas almas
Que levam junto o nosso coração

Estás sempre disponível para ouvir
Não importa o dia nem a hora
Atendes sempre a quem Te pedir
A todos pelo mundo fora

Nossa Senhora de Fátima
Senhora de todos nós
És a Rainha do povo
És a alma da nossa voz

FALTAM-ME AS PALAVRAS

Faltam-me as palavras
Não sei o que dizer
Penso em ti cá dentro
Sinto-me a perder

Chamo-te no silêncio
Tua ausência é uma tortura
Ouvir tua voz é meu abrigo
Teu beijo uma loucura

Tens nos olhos o poder
De minha vida enfeitiçar
Quero da tua boca beber
Para um só coração ficar

Concede-me meu único desejo
Nem que seja pelo que já nos uniu
Oferece-me tua alma num só beijo
E a quem perguntar diz que fugiu

CORAGEM (ENFRENTAR O MEDO)

Quem me dera ser criança
P’ra voltar de novo a sonhar
Que no mundo ainda resta a esperança
E o verdadeiro sentido de amar

Ter nos olhos o segredo
Do porquê ou da razão
E para enfrentar meu maior medo
Levo a maior arma, meu coração

Sinto nas lágrimas que derramo
Um cheiro a maresia e a jasmim
E ao pensar naqueles que mais amo
Tenho a certeza que dou o melhor de mim


PARTIDA (SOLTASTE AS AMARRAS)

Foi por pensar que no meu mundo
Já tinhas teu lugar guardado
Que arrisquei tudo o que tinha
E perdi tudo, meu triste fado

Na ilusão do teu ser
Mil voltas dei a pensar
Por que me fazes sofrer
Se eu só vivo para te amar

Soltaste as amarras
Muito cedo sem saber
Afundaste minha alma
E toda a minha razão de viver

ILUDE-ME

Diz-me que o tempo não passa
Quando estás ao pé de mim
Mas por mais que diga ou faça
Sei que não é bem assim

Diz-me que o Sol não se põe
Só porque te vais embora
E que te posso chamar amor
Quando quero e a qualquer hora

Diz-me que partilhas minha dor
Para o meu coração não se afundar
Diz-me que vais ser o seu mentor
Para o resto da vida o guiar

Diz-me que quando me vires chorar
Não vais sentir pena de mim
Só vais minhas lágrimas enxugar
E deixar meu rosto mesmo assim

ARRISCAR

Queria gritar
Dizer sem falar
E tirar à sorte
No jogo da vida
Arriscar a morte
E não me sentir perdida

Caminhar no arame
Sem olhar para trás
Sentir-me ao alcance
De tudo, de nada, tanto faz

Pago p’ra ver
Arrisco o meu jogo
Viver faz-me bem
Ponho minhas mãos no fogo

LOUCURA E SEGREDO

Se eu soubesse o segredo
Do brilho do teu olhar
Vivia todos os dias
Só para o fazer brilhar.

Nas mãos tens o poder
De me fazer levitar
E no teu beijo o segredo
De à loucura me levar.

Fazes-me andar à toa
Sem estrada para seguir
Volto atrás no cruzamento
Mas é contigo que quero ir.

LINHAS DE AMOR

Em cima da mesa
Uma folha de papel
Vou-te escrever uma carta
Tão doce quanto mel.

Faltam-me as palavras
Para te poder explicar
Tudo o que me vai na alma
Quero dizer sem falar.

Começo com “Meu amor…”
Depois “és tudo para mim…”
Continuo a derreter-me
O pior vai ser no fim.

“Beijos amor sou só tua
És o meu sol, minha paixão
Manda-me resposta pela lua
Não faças esperar meu coração”.

O QUE ÉS PARA MIM

És o clip que me segura
Quando me sinto a cair
És o íman que me atrai para os teus braços
Donde não quero sair.

És a toalha que me seca
As lágrimas que vou chorar
És a janela que se abre
Quando preciso respirar.

És a luz que se acende
Para me guiar na escuridão
És o cofre que se tranca
Para não fugir meu coração.

QUAL O SENTIDO AFINAL

Nasci sem rumo, sem meta
Sem vocação
Sigo o caminho mais fácil
Por vezes em contra-mão.

Corro o deserto da vida
Sem sede nem calor
Crio minhas próprias miragens
Sem medo nem pudor.

Chego atrasado ao destino
Chegar a horas p’ra quê?
É como voar perdido
Um jornal que ninguém lê.

Minha vida não faz sentido
Se é para o ter, há solução
Agarro a seta do Cupido

E mudo o destino do meu coração

SEM TI (NÃO CONSIGO VIVER)

Não consigo tirar de dentro do peito
Tanta dor, tanto sofrimento
Quando partiste levaste o melhor de mim
Deixando-me neste tormento.

Saíste sem dizer adeus
Nem o porquê ou a razão
Não sabias que ao fechar a porta
Ias matar meu coração.

Vou alegar insanidade
Ao ser julgada pelo meu medo
E vou falar toda a verdade
És o meu ser, o meu segredo.

Sei que vou acordar um dia
E sentir bater dentro de mim
Meu coração vai estar de volta
Vou ser feliz, vais ver que sim.

QUERO DESABAFAR CONTIGO

Quem me dera poder gritar
Tudo o que me vai na alma
E poder contigo falar
Sozinha e com toda a calma.

Quem me dera sorrir por dentro
Para não me sentir chorar
E as mágoas as levarem o vento
Para bem longe na brisa do mar.

Quem me dera que ao olhar o céu
Uma estrela sorrisse para mim
Para eu saber que aquele caminho é meu
E vai lá estar sempre até ao fim.

SOZINHA NA NOITE

Na chuva que cai lá fora
Oiço gemidos de alguém
Nos relâmpagos oiço teus gritos
E cá dentro não oiço ninguém.

Caminho para junto da janela
Na esperança de te ver chegar
Mas de ti não tenho sinal
Nem sequer um simples respirar.

A tranca da porta quebrou
Bate agora ao sabor do vento
Tenho medo que não te deixe entrar
Que eu não te veja, nem por um momento.

Finalmente bates à porta
Que alívio ao te ver chegar
É tão bom estar contigo
É tão bom saber amar.

PAIXÃO EM TEUS OLHOS

No fundo dos teus olhos negros
Vejo uma luz que brilha sem parar
Reflecte tudo o que vejo
Um mundo, um sonho, um olhar.

Fixaste teus olhos negros
Em algo que não sei, nem vejo
Talvez num vazio de um sonho
Ou no recanto doce de um beijo.

Olhos negros que brilham sem dor
Como se chamassem por mim
Não os oiço, não os quero ouvir
Não te quero tão perto, só te quero assim.

Teus olhos negros enchem minha alma
E esvaziam o meu coração
Transformas meu dia em noite
E a noite numa doce e terna paixão.

SIMPLES TRANSEUNTES

Tento não prestar atenção
Àqueles que passam tão sós
Almas perdidas no tempo
Almas com tudo, almas sem voz.

Passam sem rumo, nem destino
Na estrada da vida dos outros
Voltam atrás e recomeçam
Outros ficam, mas são poucos.

Olham o chão e o céu
Sem nada pedirem em troca
Passo a passo seguem em frente
Sem sequer abrirem a boca.

São os simples transeuntes
Que vivem dos passos que dão
Caminham sem pressa e com vontade

Pisando cada pedaço de chão.

A NOSSA SEMANA

Na segunda acordo sem te ver
Que vontade de estar contigo
Peço ao vento que te traga
Que o nosso amor não corra perigo.

Na terça olho-te sem parar
O nosso amor é mesmo lindo
Espero um dia olhar-te eternamente
Sem ninguém, nem nada me impedindo.

Na quarta o teu sorriso mudou
Está mais leve e profundo
Será por me ter visto chegar
Ou estará apenas noutro mundo.

Na quinta meu sonho é outro
Nosso amor está bem melhor
Saímos sem rumo, nem tino
Partimos, quem sabe p’ra pior?

Na sexta as saudades são muitas
O aperto já bate mais forte
Meu coração salta ao te ver
Estás comigo, tenho tanta sorte.

Sábado e Domingo
Nosso amor foi de fim-de-semana
Voltará de novo na segunda
Voltará p’ra quem de verdade ama.

ENCONTRO COM O DESTINO

Ventos sopram sem sentido
Na noite que acaba de chegar
Folhas voam no passeio
Caídas da árvore do teu olhar.

Vou descendo pela rua
Sem rumo, nem ambição
Vou sentindo em cada passo
O bater do teu coração.

Ao subir pela avenida
Vejo-te ao longe a sorrir
Vou chegando ao meu destino

Vou sem medo, não quero partir

DÁ-TE A MIM

Dá-me um sorriso
Que eu te darei um olhar
Dá-me o teu coração
E eu te ensinarei a amar.

Dá-me a tua mão
Sem nada temer
Dá-ma sem hesitar
E eu te ensinarei a viver.

Dá-me o teu silêncio
Que eu te darei melodias
Vive sempre intensamente
Como se fosse o último dia.

Por fim
Não digas saudade
Dá-me antes apenas
A tua sincera amizade.

"MEU DEUS"

Estou a escrever-te meu Deus
Porque quero saldar minha conta
Já ultrapassei os meu dias
E a minha alma já está pronta

Quero liquidar minhas dívidas
Por mais simples que elas sejam
Para quando partir de viagem
Seja só eu que eles vejam

Manda-me logo que puderes
O meu extracto detalhado
Sei que não tenho cumprido
E até tenho falhado

Quando te enviar o pagamento
Mando-Te um pedido de desculpas
Pois só agora tive tempo
Para assumir todas as culpas

Vou estar preparada
Para quando vier o recibo
Porque não vou precisar de mais nada
Para poder ir ter Contigo

PORTUGAL

Portugal
Um sorriso num beijo
Um sonho, um desejo
Um pedaço de céu
Naquele que é meu
E de todo o maior,
No silêncio do mar
Ele é do melhor
Na arte de sonhar.

Portugal
É p’la tua bandeira
Que juro saudade
Honra e glória
Pela tua história
De sã liberdade.


Portugal
Um suspiro!
Um grito de dor
Meu amor
Porque tenho por ti
Tamanho respeito
E porque me deito
Sem querer sonhar
E ao acordar
Nem por bem nem por mal
Dou comigo à janela
A mirar Portugal!

O MAIS BELO DOS SENTIMENTOS

Amor
É quando te chamo sem sequer falar
E quando te sinto sem sequer te tocar

Amor,
É quando à noite ao olhar o céu
Oiço teus passos e sei que és meu

Amor,
É quando nossas mãos se tocam lentamente
E sei que teu coração vai estar sempre presente

Amor,
É quando te vejo me sinto renascer
Por saber que sem ti não poderia viver.

Amor,
É quando à noite os olhos eu fecho
Ver-te a meu lado sempre protector
E ao acordar sentir o teu beijo
E a tua voz a dizer “Bom dia Amor”.

Amor,
É quando o teu caminho se junta ao meu
Na encruzilhada do nosso sentimento
E juntos seguem a olhar o céu
Sabendo que o mais lindo é cada momento

MULHER

Mulher
É aquela que ao pegar o filho nos braços
Lhe sente os medos, os sonhos, os desabafos
Mulher
É aquela que enfrenta qualquer batalha
Sem questionar esforços, por pouco que valha
Mulher
É aquela que dá sem nada pedir
Por dentro a chorar, por fora a sorrir
Mulher
É aquela que ama sem qualquer barreira
E sem reclamar se dá por inteira
Mulher
É aquela que nos segura na mão
Quando é preciso guiar o nosso coração
Mulher
É luz, é brisa é saudade
Mulher
É silêncio, maresia é felicidade
Mulher
É tão-somente um ser divinal
Que tudo onde toca torna especial
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...