AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores, através do email: atendimento@spautores.ptatendimento@spautores.pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

sábado, 26 de abril de 2008

QUAL O SENTIDO AFINAL

Nasci sem rumo, sem meta
Sem vocação
Sigo o caminho mais fácil
Por vezes em contra-mão.

Corro o deserto da vida
Sem sede nem calor
Crio minhas próprias miragens
Sem medo nem pudor.

Chego atrasado ao destino
Chegar a horas p’ra quê?
É como voar perdido
Um jornal que ninguém lê.

Minha vida não faz sentido
Se é para o ter, há solução
Agarro a seta do Cupido

E mudo o destino do meu coração

Sem comentários:

Enviar um comentário