AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores..pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Seria tão simples

(imagem retirada da internet)

Seria tão simples
Seria tão bom
Pedir um desejo
Sempre que quisesse.
E quando saísse do tom
Parava um instante
E dizia para mim,
Que mesmo que não pudesse
Naquele momento
Voltar a entrar no ritmo,
Nem por fora, nem por dentro
Fechava os olhos
Para ver bem lá no fundo
Que o meu pedaço de mundo
Não vai cair aos molhos,
Só porque numa altura da vida
A estrada me deixou perdida
Sem caminho para seguir,
Porque o que importa
É falar à vida a sorrir
E nunca fechar a porta
Ao passado metediço,
Deixando o presente entrar ao serviço.

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Pai ♥

(Pai, se ainda estivesses aqui, hoje farias 69 anos. Um beijinho das filhas que te amam ♥)


Pode o dia tardar a nascer
Pode o sol não brilhar
Que nada vai interromper
O melhor que o Pai tem para dar.

Ter um Pai, é ter um abrigo
É ter sempre protecção
Um Pai é o melhor amigo
Para guardarmos no coração.


segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Nossa Senhora de Fátima - 13 de Outubro

(imagem retirada da internet)

A Ti pedimos com fé e fervor
Que nos atendas nas aflições
A Ti pedimos com todo o amor
Que tragas paz para os nossos corações

Muito obrigado pelas noites calmas
E pelos dias que já lá vão
A Ti entregamos nossas almas
Que levam junto o nosso coração

Estás sempre disponível para ouvir
Não importa o dia nem a hora
Atendes sempre a quem Te pedir
A todos pelo mundo fora

Nossa Senhora de Fátima
Senhora de todos nós
És a Rainha do povo
És a alma da nossa voz.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

TERRA DOS "SEM AMOR"

(imagem retirada da internet)

Vivo na terra dos sem amor
Daqueles que não sabem porque sofre o coração
Pudera eu vir a sentir a dor
De quem perdeu uma grande paixão.

Aqui os caminhos são estreitos
Não há heróis, nem grandes feitos
Nem património a preservar
Aqui o amor nunca foi turista
Nem carteiro, nem taxista
E ninguém conjuga o verbo amar.

Nesta terra o silêncio é colossal
As ruas são vazias e perigosas
Os dias quando chegam ao final
Deixam-nos ficar as noites tenebrosas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...