AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores, através do email: atendimento@spautores.ptatendimento@spautores.pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

quarta-feira, 30 de setembro de 2009



Na esquina da rua de cima
Alguém chora, pois oiço chorar
Seu choro entoa na rua
E até faz as pedras clamar

As lágrimas que vão caindo
Correm sem rumo nem freio
Em pouco tempo inundarão a rua
E nem se salvam as pedras do passeio

Quem será que chora assim
Não haverá ninguém que queira ajudar
Será que devo subir a rua
E ver se consigo aquele choro calar

Já se tornou ensurdecedor
Tamanho choro de aflição
É melhor tomar uma atitude
Se quero conservar a minha audição

“Quem é e porque chora?”
Perguntei bem alto para me fazer ouvir
“sou a tua alma, não me conheces o choro?
Choro porque já não me fazes sorrir.”

1 comentário:

  1. Eu é que chorei quando li...
    Está lindo.

    Beijinhos
    Sandra

    ResponderEliminar