AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores..pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Feliz Natal

(imagem retirada da internet)

Um cheirinho a rabanadas
Que percorre todas as casas
Um pinheiro iluminado
Que abriga o bem-amado.

A lareira vai ardendo com vontade
Aquecendo na aldeia e na cidade
As famílias vão ficando mais perto
Juntas do calor que é sempre certo.

Natal de estrelas, sinos e bolas
De luzes, fitas e azevinho
Natal tão simples de enfeitar
Apenas com o amor nascido do carinho.

Há quem continue a ser egoísta
A não fazer o bem, a querer o mal
Há quem nem nesta altura consiga dar a mão
Mas provavelmente nem sabem que é Natal.

Quem por nós se deu sem retaliar
Ensinou-nos a beleza que há em perdoar
Que ponhamos em prática este ensinamento
Para juntos celebrarmos tão importante nascimento.

Sem comentários:

Enviar um comentário