AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores, através do email: atendimento@spautores.ptatendimento@spautores.pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Dia da Escuridão

Imagem: Internet

Hoje é o dia da escuridão
Do medo e da solidão
De passar a ponte quebradiça
A angústia veio de mansinho
Apertando o colarinho
Sempre com ar de mestiça

Hoje é o dia da escuridão
De chorar sem ter razão
Até secar a garganta
O rancor trouxe companhia
De seu nome teimosia
Mas que triste planta

Hoje é o dia da escuridão
De respirar com aflição
De aprender a ripostar
Hoje é dia de içar a espada
Não se nasce derrotada
Hoje é dia de lutar.

4 comentários:

  1. Há dias de tudo e para tudo. Nunca me passou pelos neurónios que havia um dia da escuridão!!! E depois descrito com mestria consubstanciada naquelas rimas brilhantes. Parabéns!

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigada Sr. José pelas suas palavras.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Bonito, apesar do tom sombrio e triste, angustiante!
    Beijinhos,
    http://chicana.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar