AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores..pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

FOSTE EMBORA

(imagem retirada da internet)

Acabei de ler o recado
Que deixaste preso no armário
É assim que pretendes ser lembrado
Como um simples e perfeito otário?

Não tiveste coragem de falar na cara
Aliás, nunca foste corajoso
A mentira quando começa, não pára
Quem age com medo, é para sempre medroso.

Deixaste o meu coração em pedaços
Nada que uma boa cola não conserte
Acredita que vou tapar todos os espaços
Antes que a maldita dor aperte.

A casa a que chamavas nosso lar
Ficou mais leve sem a tua presença
Como é bom poder respirar
Sem o peso da tua indiferença.

O caminho por onde fugiste
Vai-te comandar os passos sem autorização
És fraco, mas não assumiste
A vida te dará essa lição.

Autoria: Isabel Maria Mendes (Isamar)


Sem comentários:

Enviar um comentário