AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores..pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Gangue do Bem-querer

Imagem: internet

Quando não queres entrar no tom
Nem acrescentas nada de bom
Podes seguir o teu caminho
Aqui só ficam descendentes do bem
Que não desejam mal a ninguém
E respeitam sempre o seu vizinho

A maldade não tem lugar
Nem sítio onde ficar
A nossa casa é protegida
Somos seguidores da bondade
Do amor e da verdade
Dispensamos quem siga outra vida

Aprendemos a colher os cacos
A não responder com tacos
E a saber perdoar a ingratidão
Somos o gangue do bem-querer
Que ensina e quer aprender
Porque todos temos coração.

Sem comentários:

Enviar um comentário