AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores..pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Ninguém me viu

Fonte imagem: internet

O deserto que atravessei
Ninguém me viu passar
As lágrimas que derramei
Ninguém me viu chorar

Os muros que me cercam
Ninguém me viu construir
As garras que me dilaceram
Ninguém as vê a me ferir

A culpa que me pesa
Ninguém me vê a carregar
A penitência em cada reza
Ninguém me ouve a orar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...