AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores..pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

sábado, 17 de março de 2018

A menina da cidade

Fonte: Google Images


Ela cresceu no interior
Rodeada de amor
Vizinha da simplicidade
Quando ficou adulta
Ansiava por ser culta
E viver na grande cidade

Sem pesar as duas medidas
Informou-se das partidas
E de comboio abalou
Não se despediu de ninguém
Achou que o fez por bem
E para trás a aldeia ficou

Chegada à dita civilização
Sozinha de mala na mão
Perdeu-se com tanta cultura
Com medo de mostrar as raízes
Não perguntou por directrizes
E viveu a primeira aventura

A vida, agora citadina
Escolhida pela menina
Afinal era contrafeita
O tempo continuou a passar
Mais depressa que devagar
E nem sinal da colheita

A saudade da terrinha
Da calma como vizinha
Ocupa-lhe o pensamento
A cidade não a faz feliz
Não tem a cultura que quis
E o inverno é mais friorento.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...