AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores, através do email: atendimento@spautores.ptatendimento@spautores.pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010



Sabes amor, hoje voltei ao passado
Parti a barreira que tínhamos criado
E dei por mim no campo de batalha
Onde a nossa guerra deixou muita tralha

Lembras-te de como começou a luta?
Ou o que levou a essa disputa?
Eu confesso que não me consigo recordar
Vê lá tu a importância que lhe estou a dar!

Até parece que ainda nos oiço a discutir
A fazer acusações e a jurar cumprir
Agora tudo parece tão egoísta
Tão triste, tão derrotista

Amor ainda te lembras do final
De içarmos a bandeira, branca como a cal?
Como deixámos uma guerra sem significado
Deixar uma nódoa no nosso lindo passado?

Sem comentários:

Enviar um comentário