AVISO

É expressamente proibida a cópia ou reprodução em parte ou na totalidade do conteúdo deste blog, sem prévia autorização, estando reservados os direitos de Autor.

Para utilização de qualquer poema, é favor contactar a Sociedade Portuguesa de Autores..pt.

A Autora,

Isabel Mendes (Isamar)

sexta-feira, 18 de março de 2016

Dia do Pai


Hoje já não estás presente
E já não se sente
O calor do teu sorriso
Hoje ainda dói a saudade
Ainda dói a dura verdade
De não estares onde és preciso

Foste um Pai protector
Com a medida certa de amor
Um Pai sempre presente
Soubeste ensinar os teus rebentos
Para os bons e maus momentos
Porque a vida é sempre diferente

Continua vazio o lugar
Que ocupavas no nosso lar
E tão cedo foi abandonado
Pai, continuas a olhar por nós
Nunca estamos realmente sós
Ainda nada está acabado

Obrigada por tudo que fizeste
Por tudo que nos deste
Por nos criares pela verdade
O amor é sempre igual
Perto, longe ou celestial
Amor de Pai não tem validade.

Sem comentários:

Enviar um comentário